Aparelho aplicador de fio dental

 

“A tarefa não é tanto ver aquilo que ninguém viu,
mas pensar o que ninguém ainda pensou
sobre aquilo que todo mundo vê.”
(Artur Schopenhauer)

A citação acima, foi extraída da dissertação de Mestrado do Dr. Marcelo Coelho  de Carvalho(*), apresentada ao Centro de Pós Graduação /CPO - São Leopoldo, em 2014, para a obtenção do título de Mestre em Odontologia, que é o idealizador e criador do Aparelho fixador de fio dental”.

Foto: Marcelo Coelho de Carvalho

Conforme o próprio Dr. Marcelo cita, o problema se apresentou quando uma paciente, que havia perdido um dos braços, estava impossibilitada de utilizar o fio dental sem auxílio de outra pessoa. Ora, todos nós sabemos que escova, fio dental, dentifrícios e colutórios orais são instrumentos que, combinados, promovem o controle do biofilme dental. Algumas pessoas com necessidades especiais ou com alguma limitação, não conseguem, sem a ajuda de terceiros utilizar o fio dental com a apenas uma mão. Com vistas neste público alvo, surgiu o “Aparelho fixador de fio dental”(foto).

Manipulação do aparelho fixador de fio dental foto: Marcelo Coelho de Carvalho

Foi desenvolvido para contornar as superfícies proximais dos dentes. O Fio dental fica tensionado entre as duas pontas que geram a pressão necessária para que  mesmo seja inserido entre os dentes. O formato, tipo forquilha simula a ação das mãos em ação para o uso do fio dental, penetrando no suco gengival, raspando e friccionando a região com a consequente remoção de placa bacteriana  e restos alimentares.

O instrumento pode ser facilmente confeccionado em acrílico, plástico ou compósito para uso odontológico, com possibilidade de desinfecção. As primeiras versões foram feitas com impressoras 3d.

Constando basicamente de um cabo, centro para apoio digital com 4 furos, bifurcação com duas extremidades com orifícios para passagem do fio dental, o aparelho pode ser usado não só pelo paciente utilizando apenas uma mão, mas também ser aplicado  no paciente por terceiros como odontólogos, enfermeiros, cuidadores e familiares do mesmo.

Dr. Marcelo C. Carvalho já requereu a patente, que está em análise no INPI há quatro anos e pretende torna-la pública, para que outras pessoas possam também ter acesso. Como ele diz textualmente: ".... esse projeto de mestrado que desenvolvi foi para ajudar pacientes especiais...".

Caso deseje maiores detalhes, baixe o arquivo da Tese de Mestrado, em formato PDF encontra abaixo:

Baixar arquivo CPF

*Dr. Marcelo Coelho Carvalho é Representante Estadual
da SOBRAPE no estado de Mato Grosso.

Nenhum Comentário.

Deixe um Comentário

%d blogueiros gostam disto: